Arquivo da tag: cesarea

Cesárea – experiência pessoal

 Olá! Na semana passada durante uma sessão estética (Yes, estou fazendo e logo conto mais detalhes aqui!) a minha anja, quero dizer, minha esteticista comentou que a minha cicatriz da cesárea estava “clarinha” e quase não dava mais para ver e eu a-d-o-r-e-i! Minha boneca V. vai completar 02 aninhos e aos poucos vamos esquecendo (memória seletiva) algumas das situações que passamos. Nada como estar em contato com uma grávida que nos enche de perguntas e vamos relembrado todas as fazes que rapidamente são substituídas por outras.
2006_03_gestante_mini

Bem, vamos ao assunto do dia: Eu fiz cesárea!

Sim, eu fiz e se você que está lendo esse post e é radical ou fã do Filme “o renascimento do parto” pode me julgar e me odiar, mas o fato é que desde o 1 dia que descobri a gravidez eu não conseguia me imaginar tendo um parto normal, só de pensar me dava pânico total de suar frio.

Meu pai é médico e minha mãe teve 4 partos normais e eles crucificaram minha decisão, fizeram questão de conversar comigo (muitas vezes) para tentar reverter a decisão, mas não conseguiram. Fui determinada desde o inicio da gestação e não entrei em trabalho de parto, a V. não ficou encaixada e eu efetivamente fiz a cesárea.

Meu pai como médico e minha obstetra me alertaram que a cesárea era uma cirurgia e que ninguém está isento de uma complicação, mas digamos que no parto normal isso também é possível certo? Eu pesquisei muito, assisti vídeos, conversei com profissionais e nada conseguiu tirar meu pânico de passar pelo parto normal, e ao contrario de muitas grávidas eu rezava no final da gestação para não entrar em trabalho de parto ( é claro que se acontecesse tenho certeza que naquele momento o extinto  falaria mais alto e eu iria tentar).

Tudo isso pode parecer besteira e superficial para algumas de vocês, mas tenho certeza que alguém aqui compartilha da mesma opinião e que a minha paz de espírito por saber que eu realmente teria que fazer a cesárea não teve preço. Talvez na próxima gestação eu consiga encarar o parto normal, deseje com todas as minhas forças e me sinta segura… vai saber, né?!

Acho que existem profissionais e profissionais, se é que vc me entende? Eu confiei 100% na minha médica obstetra e com o monitoramento por ultrassom nas últimas semanas tive certeza que ela não estava simplesmente agendando um dia e hora para minha filha nascer, mas sim prezando pela nossa saúde e segurança.

Quem vai fazer cesárea deve saber que é uma cirurgia e que existe o pós cirúrgico também. Sabe amigo que protege outro amigo quando trai a mulher ? Uma comparação meio absurda, mas as grávidas (pelo menos as que eu convivi), nunca me disseram “se prepara porque depois vai doer”. Pessoal, para mim o óbvio deve ser dito e escrito se possível… ainda mais quando estamos falando de seres grávidos que vivem em uma bolha durante 9 meses e só conseguem pensar no baby.

Ok, vamos para parte prática, se vc optou ou vai precisar fazer cesárea posso te dizer que no meu caso:

– deu tudo certo, sem complicações com a cirurgia de anestesia (uhuuu!);

– foi “agoniante” (não consigo definir bem a sensação) o momento da anestesia;

– senti muita dor e quando a enfermeira me ajudou a levantar da cama para tomar o 1 banho eu vi estrelas, mesmo estando medicada;

– dizem para não falar muito para evitar gases, inevitavelmente vc vai parecer gravida de 5 meses;

– como não falar com as visitas (rss)? Rir e tossir podem parecer as piores coisas do mundo durante uns 7 dias;

você também não poderá carregar nada mais pesado que o próprio bebê;

– É normal que alguma parte da sua barriga fique meio adormecida. O corte da cesariana afeta alguns nervos. A sensibilidade pode demorar alguns meses para voltar;

– no 2 dia a dor já era uns 10% menor e eu tive esperança que iria dar tudo certo;

– pode ser que seu leite demore um pouco mais para “descer”, prepare-se psicologicamente para isso, porque rola uma frustração de não conseguir amamentar;

– depois de 2 dias na maternidade (que é um local preparado), com barras de proteção no chuveiro e cama alta, quando cheguei em casa rolou uma deprê porque o sofá era baixo, muita dificuldade de sentar e levantar para fazer xixi, eu queria circular dentro de casa e retomar a vida, mas meu corpo pedia mais uns dias de repouso;

– depois de 5 dias da cesárea eu estava ótima em relação a dor e já não precisava de muito analgésico;

– nos primeiros 4 dias vai parecer que vc fez uns 1000000 abdominais;

– eu tinha medo de fazer movimentos bruscos (e nem podia!);

– dirigir só depois de 15 dias;

– minha médica tirou os pontos depois de uns 15 dias e não doeu;

– fiquei usando uma fita de micro poro na cicatriz por mais de 1mês porque eu morria de agonia de ficar sem (eu me sentia desprotegida), foi a minha médica que indicou para proteger e evitar um queloide;

– tinha também uma pomada que eu usava (não lembro o nome, mas o ideal é que o seu médico fazer a prescrição conforme a necessidade).

Alguns links para vocês pesquisarem um pouco mais:

1. Baby Center (a-m-o)

2. Gui do Bebe (curtia dar uma espiada na gravidez)

3. Programa Bem Estar (tbm curto!)

4.  Post focado na cicatriz

5. Higiene no corte

Acho que era isso, espero ter ajudado e se eu lembrar de algum detalhe importante ou se vocês quiserem alguma info extra é só deixar um comentário aqui no blog ok?

Baci X buona settimana! (estou querendo praticar o meu italiano, rsss)

Anúncios

17 Comentários

Arquivado em Gravidez

Sangramento pós-parto

Olá Meninas,

Acho que já falei em algum post que temos uma amiga grávida  e por isso tenho lembrado e pensado na minha gravidez. Lembrei de um episódio difícil e resolvi compartilhar com vocês. Eu sempre soube que existia o sangramento pós-parto, na época uma amiga já tinha me alertado que ela  ficou “menstruada” durante uns 30 dias seguidos após o parto. O fato é que no meu caso não foi bem assim.

Vamos lá… a Valentina nasceu na terça e na quinta recebi alta. Na maternidade eu estava  “amamentando”  e a Valentina deveria ter uma boa reserva porque não estava faminta nas primeiras 48hs, mas quando cheguei em casa (na quinta)  tudo mudou e ela começou a mamar continuamente. Na sexta tive sérios problemas (feridas no peito por amamentar de forma “errada”) com a amamentação e a Valentina tomou sua primeira mamadeira. Sábado eu consegui amamentar e complementar com mamadeira e domingo consegui começar a amamentar para valer (tipo.. só peito). Ok, na segunda de noite comecei a sentir muita cólica e minha médica já tinha me alertado que a amamentação ajuda o útero a contrair e começar a retornar para seu tamanho “normal”. Eu estava sentada amamentando e sentindo essa cólica e de repente senti como se estivesse fazendo xixi na calça. Pedi para o meu marido pegar a Valentina e fui no banheiro rapidinho porque pensei que era alguma coisa com a bexiga, mas não, era muito sangue saindo de uma vez só ( na cor vermelho vivo), limpei tudo, troquei o absorvente e voltei a amamentar e ai passaram uns 10 minutos e senti novamente uma “enxurrada” chamei meu marido correndo e ele pegou a Valentina e corri para o banheiro e ele para internet. Na hora eu pensei que iria morrer, é sério mesmo… parecia filme de terror aqui em casa, os absorventes pós-parto não deram conta do recado. Foi muito sangue e coágulos enormes saindo rapidamente. Eu estava tomada por aqueles malditos hormônios do pós-parto, liguei para minha médica e ela disse que era “normal” e eu acatei, mas vou confessar que hoje sinto raiva porque sei que não foi normal.

Fiquei muito fraca e depois da questão “amamentação” estar quase superada fisicamente e emocionalmente (tive problemas para amamentar durante dois dias que pareceram eternos porque sofri para caramba!!!) veio todo esse sangramento que sugaram minha energias e mais uma vez fiquei mega frágil e abalada (repito: pensei que iria morrer!!).

Acho que se isso acontecer após a próxima gravidez vou correndo para a emergência da maternidade e ai quero ver se ninguém vai fazer nada vendo aquele sangue todo que não foi contido por nenhum mega absorvente.

Depois de uma madrugada apreensiva e muita cólica o episódio se repetiu mais uma vez de forma moderada e depois disso eu usei carefree durante mais alguns dias e acabou o sangramento pós- parto (tbm né, foi muito sangue de uma vez só que não sobrou mais nada). Confiram o texto do baby center e alguns comentários:

O que é o sangramento pós-parto?

Toda mulher tem sangramento vaginal depois de ter um bebê. É o corpo eliminando o material que revestia o útero durante a gestação. É como uma menstruação, com um fluxo mais intenso, às vezes irregular. Essa secreção também recebe o nome de lóquios. À medida que o útero vai se contraindo e voltando ao tamanho normal, a intensidade do sangramento diminui, e a cor também muda: de vermelho vivo para rosa e depois para amarronzado ou amarelado.

Quanto tempo esse sangramento dura?

Para algumas mulheres, dura só duas ou três semanas; para outras, até seis. O sangramento vermelho vivo deve ir embora depois de no máximo duas semanas. Se não for, é sinal de que talvez você esteja abusando das atividades. Reduza seu ritmo. Caso nos dias seguintes o fluxo continue intenso e bem vermelho, fale com o médico. (acho que posso ter abusado das atividades, tenho mania de arrumação e pensando bem a Valentina nasceu na terça (cesárea)  e no sábado eu já estava varrendo a casa).

Há algo que eu tenha de fazer?

Não. A única providência é ter em casa, antes de ir para a maternidade, uns dois ou três pacotes de bons absorventes noturnos. (Leia mais sobre de quantos absorventes você vai precisar depois do parto.) Você pode levar um pacote para a maternidade, para o caso de não gostar do tipo fornecido pelo hospital. Absorventes internos não podem ser usados nas primeiras seis semanas do pós-parto, porque podem levar bactérias para o útero e causar infecções.

Quando devo me preocupar? Procure o médico se o sangramento:

• exigir a troca de mais de um absorvente por hora (isso aconteceu comigo)

• continuar muito intenso e vermelho depois da segunda semana

• de repente ficar vermelho e intenso de novo depois da segunda semana, e não melhorar com o repouso

• tiver coágulos grandes (maiores que uma bola de pingue-pongue) (sim! Isso tbm aconteceu comigo, viram.. dá próxima vez saio correndo para a maternidade sem pensar duas vezes!)

• tiver um cheiro ruim, ou se você tiver febre e/ou calafrios. (tive calafrios e me senti mega fraca)

É raro, mas algumas mulheres sofrem da chamada hemorragia pós-parto secundária. Se você tiver uma hemorragia muito intensa depois que o fluxo já tinha diminuído (precisando de mais de um absorvente por hora), procure imediatamente o médico, mesmo que não haja coágulos. Pode ser um sinal de que um pedaço da placenta acabou ficando dentro do útero, ou de que o útero não está voltando ao tamanho normal como deveria. Também procure ajuda médica imediatamente se estiver sangrando e sentir que vai desmaiar.

Para mais informações: clique aqui

* Desculpas os “detalhes”, mas estamos aqui para isso!! Bjs!!

2 Comentários

Arquivado em Gravidez, Vida de mãe

O Renascimento no Parto

Image

“Todo mundo ligado ao movimento de humanização do parto está comemorando! Depois de muito trabalho dedicado de sua equipe de produção, de meses de espera, de todo aquele movimento gigantesco que houve e que culminou com o financiamento coletivo colaborativo, foi com muita alegria que Eduardo Chauvet e Erica de Paula divulgaram, na última semana, as datas das primeiras apresentações do documentário O Renascimento do Parto nas salas de cinema de algumas das principais cidades brasileiras. Mais que isso: está no ar o trailer oficial deste documentário que já está revolucionando a forma de enxergar e lidar com a assistência ao parto no Brasil.
Abaixo você poderá ver quais as datas das primeiras apresentações e assistir ao trailer oficial.”

Saiba mais sobre a entrada do documentário no circuito nacional de cinema na página oficial do Renascimento do Parto no Facebook.

Dia 14 de agosto, estarei na pré-estreia aqui em Florianópolis, cheia de emoção e com a certeza de que está sendo dado um passo fundamental e irreversível na luta pela recuperação do direito de bem parir e de bem nascer.

Leia mais sobre o documentário “O Renascimento do Parto” aqui.

DATAS JÁ DEFINIDAS:
Pré-estreias (para convidados e benfeitores que contribuíram com o valor correspondente à participação na pré-estreia):

  • 06/08 – São Paulo – Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca
  • 07/08 – Rio de Janeiro – Espaço Itaú de Cinema – Botafogo
  • 08/08 – Brasília – Espaço Itaú de Cinema – Shopping CasaPark
  • Estreia para o público nessas 3 cidades: 09 de agosto

Pré-estreias (para convidados e benfeitores que contribuíram com o valor correspondente à participação na pré-estreia):

  • 13/08 – Porto Alegre – Espaço Itaú de Cinema
  • 14/08 – Florianópolis – Cinespaço Beira Mar
  • 15/08 – Curitiba – Espaço Itaú de Cinema
  • Estreia para o público nessas 3 cidades: 16 de agosto

Pré-estreias (para convidados e benfeitores que contribuíram com o valor correspondente à participação na pré-estreia):

  • 19/08 – Belo Horizonte (a confirmar)
  • 20/08 – Recife (a confirmar)
  • 21/08 – Salvador – Espaço Itaú de Cinema
  • 22/08 – João Pessoa – Cinespaço Mag Shopping (a confirmar)
  • Estréia para o público (confirmada em Salvador e João Pessoa): 23 de agosto

Deixe um comentário

Arquivado em Gravidez