Arquivo da categoria: Atividades para os pequenos

SOS férias: rotinas e atividades

IDEIAS DE ROTINAS E AT

Com as férias da A. rolando há 15 dias, tenho pensado muito em rotinas. Recebemos visitas em casa nos últimos 5 dias e percebi uma mudança enorme na A. Ela estava comendo bem, dormindo noites inteiras (meu sonho realizado), brincando sozinha e tranquila por períodos de meia hora (pra mais ou pra menos), mas agora tudo mudou. Ela passou todos esses dias comendo mal, superexcitada, manhosa e voltou a acordar à noite. A sensação foi de que o meu esforço de criar uma rotina foi por água abaixo. Talvez eu esteja sendo dramática, mas hoje resolvi passar o dia inteiro só eu e ela dentro de casa para tentar criar uma rotina de novo, ou seja, planejei um dia sem agitação para ela assimilar tudo o que aconteceu de emocionante nos últimos dias: visitas, festas, presentes, alimentação zoada, etc e tal. Aaaand, pensando em rotinas e atividades para preencher os nossos dias, encontrei os seguintes links legais:

1. Este link (em inglês) dá uma ideia legal de rotina, embora eu não seja neurótica a ponto de achar que qualquer tipo de rotina tenha que ser seguida à risca. O que eu gosto nesse link são as ideias.

2. Nos países falantes de língua inglesa, a criança que tem entre 1 e 3 anos é chamada de toddler. No link abaixo o site “Hands on as we grow” dá ideias de 50 atividades que podem ser feitas com toddlers.

50-toddler-activities

3. Pra quem tem Pinterest, o Board “Toddler Activities” dá umas ideias legais.

81297928980ab563f3ff0206087c6cbe

4. Rituais para a hora de dormir para crianças de 1 a 3 anos, artigo do Baby Center. O artigo inteiro é super intuitivo, quer dizer, faz sentido fazer brincadeiras calmas, contar histórias e tal na hora de dormir, mas vale a leitura.

images

Ok, mas esses são links… agora, o que é que eu já faço no dia a dia com a A. que vale a pena ser compartilhado?

1. Tinta. No final da tarde, geralmente coloco um papel A3 no chão da varanda e pinto com a A. Quer dizer, ela se pinta, me pinta, acaba com a tinta, mas fica super orgulhosa da “atividade”, como ela chama a hora da pintura.

2. Brincadeiras com comidas. Encho um potinho com milho de pipoca ou macarrão e dou outros potinhos vazios para ela brincar de passar a comida de um para o outro, mas o detalhe é que criança quer provar tudo, então fico em cima para me certificar de que nada vai pra boca.

3. Brincadeiras com água. Encho uma piscininha de plástico na varanda e às vezes encho até mesmo uma bacia grandona que tenho e deixo a pequena se molhar a vontade. Dá trabalho, mas vale a pena.

4. Molhar as plantinhas. Como moramos em casa, temos plantas pelo jardim, um canteiro, algumas plantas em vasos pequenos e duas árvores pequenas em vasos maiores. Molhar isso tudo é um evento, então acaba virando uma “atividade”, e a Alis tem um regador pequeno só pra ela. Molha o chão, molha o meu pé, molha a parede e às vezes molha até uma plantinha!

5. Cozinhar. Tento envolver a A. o máximo possível no preparo da comida para ela ficar curiosa e querer comer. Na semana passada ela me ajudou a descascar um milho e virou a louca do milho. Não pode ver ou ouvir falar que pede. Era essa a minha intenção, então tenho “pedido a ajuda dela” para preparar quase todas as refeições.

6. Ler. Todos os dias temos a “hora da leitura”. Não é uma “hora”, é só um momento qualquer em que peço para a A. escolher um livro para ler. Tento ler para ela, mas a guria tasca o livro da minha mão e não tem pra ninguém. A grande frase dela agora é “era uma vez uma princesa muito bonita”, e deu, fim da história. E olha que quem começou com essa história de princesa foi ela!!!

Espero que os links e as ideias inspirem!

Boa sexta!!!

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentação & Saúde, Atividades para os pequenos, Desenvolvimento Infantil, Vida de mãe

Desenhos para Imprimir, Colorir e Pintar

Olá!

De olho na previsão do tempo que promete uma semana chuvosa, separamos vários desenhos para colorir de diferentes temas…por aqui esse recurso ajuda a acalmar a pequena. Nada como aparecer com um desenho divertido em um daqueles momentos “difíceis”.

valeAlém de super divertido para seus filhos, colorir desenhos ainda ajuda os pequenos a desenvolver sua criatividade e coordenação motora. É um ótimo exercício de criatividade! Como eu sempre tenho que ir para o google procurar resolvi separar aqui algumas opções para facilitar a nossa vida. Confira a nossa seleção:

Agora se esses desenhos não foram suficientes (rssss, coloquei muitos heim pessoal?), confere esse site que sempre entro para pegar novidades:

link

Click na imagem e confira muitas opções para meninos&meninas

Ah! Se seu filhote já está grandinho o site http://www.colorirgratis.com/ é uma ótima opção!

Agora vem o desabafooooo: Fica a dica para os restaurantes  e estabelecimentos que não oferecem nenhuma estrutura para os pequenos, afinal giz de cera e papel não tem um custo relevante, não precisa de grandes investimentos e disponibilidade de espaços é só imprimir opções de desenhos e colocar giz de cera em um potinho. Olha, esse não era o tema no post, mas agora vou deixar claro que acho um absurdo os lugares que não oferecem nada para as crianças, poxa! Comprei essa mesinha de plástico (da 1 imagem) com duas cadeiras e não gastei R$ 50,00. Será que não dá para separar um dindim e investir pessoal? No último fim de semana optamos por ir almoçar no Barracuda em Fpolis. Nunca tínhamos ido e nossa decisão foi pautada exclusivamente no simples fato de querer comer na “santa paz”. Eles oferecem uma brinquedoteca e sei que não é todo estabelecimento que é Baby Friendly, ou que pode fazer uma brinquedoteca, mas existem formas simples de oferecer alguma opção de entretenimento e ainda agregar valor ao seu estabelecimento. Bem eu sou formada em Adm  e de olho nas estatísticas de famílias com crianças pequenas que vivem e migram todos os dias para Fpoli/SC em busca da qualidade de vida + porcentagem dessas famílias que fazem ao menos 1 refeição por dia fora de casa + porcentagem de famílias que comem fora nos finais de semana + mulheres em fase de licença maternidade que ficam igual barata tonta dentro de shopping ( eu até hj sou uma dessas), fica claro que esse é um baita nicho de mercado. Quando vamos  em algum lugar que oferece algum espaço para crianças, menu kids, que  realmente conseguimos comer e não engolir a comida e que tem trocador decente no banheiro o nosso nível de consumo é absurdamente maior. Pensem nisso e divulguem essa ideia!

Bjs!!

Deixe um comentário

Arquivado em Atividades para os pequenos, Desenvolvimento Infantil

Frio + férias = atividades #indoor

Image

Nevou, geou e o aquecedor mal deu conta do recado. Por mais que o dia lá fora esteja lindo de morrer, falta coragem pra tirar a Alis de casa e encarar a vida lá fora, então estamos investindo em atividades dentro de casa. Uma coisa que deu certo foi buscar imagens na internet para ela brincar de colorir. Aliás, deu bem certo. Ela ficou quase uma hora colorindo sem TV ligada, sem pedir colo, tranquilona.

Nota paralela:

– Pois é, tem a questão da TV, né? Nos dias de chuva – preciso confessar – meio que libero a TV. Tento ligar o f%$-se (perdão) e relaxar porque se eu não fizer isso ninguém relaxa. Não tem brinquedo no mundo que dê conta de entreter uma criança tão bem nos dias de chuva como a TV consegue (ai, prontofalei… :S)

Image

Bom, mas tô anexando aqui umas imagens pras pessoas que quiserem baixar e imprimir para os pequenos. Felicidade GE-RAL a minha quando encontrei uma imagem da Peppa Pig. Ela é uma fofa toda trabalhada no sotaque britânico <3

Image

Image

Deixe um comentário

Arquivado em Atividades para os pequenos

Férias de julho: brincadeiras para fazer com as crianças dentro de casa

Gente, gente! Que frio é esse?

Tá difícil de circular por ai, vamos combinar que nossa cidade não tem estrutura nenhuma para os dias de frio, só nos resta ficar em casa ou ir ao shopping com os pequenos. Ontem levei a Valentina no #KidsPark  do #iguatemiflorianopolis, mas estava lotado e foi estressante ter que ficar controlando as crianças grandes misturadas com as pequenas. Não deu para relaxar, tive que ficar sempre pertinho dela para evitar um “atropelamento”, Ok! ela adorouuu!! Nós já tínhamos estado lá durante a semana e adoramos! Agora no fim de semana fica evidente a carência de uma área baby. Hoje nós iríamos na Galinha Pintadinha, mas a Valentina acabou vomitando na parte da manhã, depois fomos almoçar no shopping e o xixi passou e ai acabamos vindo para casa dar banho, depois pediu mamadeira e dormiu e agora quem é que me tira de casa com esse tempinho? Nós estamos aproveitando para trabalhar e colocar as coisas em dia e vocês?

Image

Vou passar mais algumas sugestões de brincadeiras indoor ok? Confiram:

Dança das cadeiras

Esta brincadeira é antiga, mas desenvolve a coordenação, o ritmo, a concentração e a agilidade dos pequenos. As crianças correm ao redor das cadeiras e, quando a música termina, tentam sentar. Como sempre falta um lugar, um participante cai fora a cada rodada. Mas você não precisa desmontar a sala ou levar a mobília para o playground. Recorte círculos ou quadrados de cartolina colorida e fixe as figuras no chão com fita crepe.

Eu sou assim

Deite seu filho sobre uma grande folha de papel e risque o contorno do corpo dele. Depois peça que complete a figura – dos 3 aos 6 anos, é um ótimo exercício de reconhecimento do esquema corporal. Dica: deixe um espelho por perto para consultas eventuais. Se a brincadeira for em grupo, misture os desenhos no final e desafie as crianças a identificar quem é quem.

Mosaico de papel

Quem não gosta de picar papel? Com uma tesoura ou as mãos, reduza revistas velhas a quadradinhos de tamanho regular – crianças mais velhas podem se encarregar da tarefa. Ponha o material em potes, forneça folhas de papel e cola branca (fica mais fácil usar com pincel) e deixe que soltem a imaginação formando e preenchendo figuras.

Massinha para os miúdos

Modelar exercita a musculatura das mãos e a coordenação motora fina. Quer uma receita muito fácil e que não representa risco para os pequenos, que põem tudo na boca? Tome nota: numa tigela, junte 1 xícara de sal refinado com a mesma medida de farinha de trigo. Acrescente água aos poucos e vá amassando até que a mistura fique homogênea, sem grudar nas mãos – você pode tingi-la com suco artificial em pó. Dura três dias, se guardada na geladeira em saco plástico.

Experiências na cozinha

Para quem tem filhos pequenos, uma boa ideia é escolher uma receita gostosa e fácil de preparar. Ignore a bagunça, deixe seu filho fazer descobertas e aproveite a diversão do momento para cozinhar a muitas mãos. Dica: prepare bolinho de chuva. Peça para as crianças ajudarem no preparo da massa e você cuida da fritura – sem deixar que se aproximem do fogão, é claro! Você também pode preparar um delicioso chocolate quente. Deu água na boca?

Hora da leitura

Se ler é bom e aprender a ler com prazer é fundamental, encontrar maneiras de se aconchegar para esses momentos é uma delícia! Vocês fazem a escolha: na rede, num monte de almofadas no chão, na cama embaixo do edredom…

Espero que tenham gostado, visite os links abaixo para mais ideias de brincadeira:

1. Dicas da Revista Abril

2. Dicas IG

3.Dicas UOL

Bj!!

1 comentário

Arquivado em Atividades para os pequenos, Desenvolvimento Infantil

Bilinguismo na primeira infância

Livros ingles portok

Como já falei aqui pelo blog, minha formação é em letras-inglês. Trabalho com pesquisa acadêmica em inglês, em feminismo e estudos culturais, e tradução. Vira e mexe trabalho como jornalista e editora também. Tendo formação na área e sendo fluente em inglês, tenho grandes interesses em estimular o bilinguismo na Alis, mas como a minha linha de pesquisa e estudo nunca foi no ensino da língua inglesa, não sei bem como proceder. Tenho o meu método de tentativa e erro e, pra dizer a verdade, ainda não vi resultado. A Alis fala português mesmo, mas arranha um inglês nas musiquinhas que toco pra ela da Sesame Street. Bom, mas o que eu faço no dia a dia pra estimular o bilinguismo se resume a três coisas, e três coisas apenas:

  1. Coloco desenhos para ela assistir em inglês (Peppa Pig, Bear in the Big Blue House e Backyardigans.
  2. A Alis escuta músicas principalmente em inglês, e principalmente da Sesame Street (a Vila Sésamo), e já canta comigo (algumas sílabas, né) a música But I Like You.
  3. Leio vários livros pra ela em inglês. Leio poesias do W. H. Auden, livros de fábulas, livro de contos da Disney, livros sobre fósseis, sobre a terra, todo e qualquer assunto que esteja escrito em inglês.

Eu disse “e três coisas apenas” porque eu não faço uma coisa que talvez devesse fazer: não fico conversando com ela em inglês, apenas em português. Seguem abaixo dois links, um mais científico e outro em formato de notícia. Vou fazer uma pesquisa mais aprofundada e postar aqui os resultados, mas por enquanto fica uma sementinha do assunto aqui.

Aquisição do segundo idioma e bilinguismo na primeira infância e seu impacto sobre o desenvolvimento cognitivo inicial, ELLEN BIALYSTOK, PhD.

A possibilidade de que o bilinguismo precoce afete o desenvolvimento cognitivo e de linguagem das crianças tem sido há muito tempo uma preocupação de pais e de educadores. Na primeira metade do século 20, o ponto de vista predominante era de que o bilinguismo e a aquisição de um segundo idioma no início da vida confundiria a criança e interferiria com sua capacidade de desenvolver funções cognitivas normais, e de ser bem-sucedida em ambientes educacionais. Essas ideias passaram por uma reversão radical com um estudo de Peal e Lambert, que constituiu um marco na área e demonstrou a superioridade geral de bilíngues em comparação com monolíngues em uma grande variedade de testes de inteligência e de aspectos de desempenho escolar. As pesquisas recentes têm sido mais equilibradas, identificando áreas nas quais crianças bilíngues são superiores e outras áreas nas quais o bilinguismo não tem efeitos sobre o desenvolvimento.

Bilinguismo infantil: bom ou ruim? Estudo avalia consequências do aprendizado de mais de uma língua durante a infância 

“Dizer que o bilinguismo aumenta a inteligência é tão errado quanto dizer que diminui” – psicóloga Elizabete Flory

Por falarem mais de uma língua, crianças bilíngues desenvolvem mais rápido o que a psicologia chama de “controle inibitório”, pois, enquanto falam uma língua, elas naturalmente inibem a outra. “Isso nos auxilia quando temos muitos estímulos e precisamos nos focar em apenas um deles”, acrescenta Flory.

E dois links em inglês:

Top 5 mitos sobre educar uma criança a ser bilíngue: aqui.

O bilinguismo causa atraso no aprendizado da linguagem? Aqui. 

1 comentário

Arquivado em Atividades para os pequenos