Arquivo do mês: agosto 2013

Pedido de desculpas aos grávidos

Oie!

Sabe qual a coisa que me fascina no blog? Ter um post programado com o tema Tutorial para aprender a fazer um bolo de fralda  (rssss, sim é “útil”) e de repente, quando você menos espera, tipo assim, parada em um sinaleiro, você começa a pensar na sua amiga que acabou de descobrir que vai ter uma menina e pimba, começa uma enxurrada de ideias e eu me pego falando e pensando nesse post. Muda tudooooo e está aqui o meu pedido público de desculpas. Não está entendendo nada, né? Então confere esse post:

No Domingo passado fomos almoçar na casa de uns amigos que estão “grávidos” de 5 meses e tinha outro casal com um baby também. Bem, assunto vai, assunto vem e acabamos falando de maternidade, até porque grávidas tem muitas dúvidas e expectativas de como será seu grande dia como mãe.

Por algum motivo enfatizamos (eu acho) pontos negativos e depois que cheguei em casa fiquei me sentindo um pequeno grande monstro. Eu odiava qualquer pessoa que me falava essas coisas quando estava grávida. Poxa, a gravidez é um período mágico – literalmente, no sentido da palavra – porque tem um pequeno ser que vai criando forma e vida dentro de nós. Acho que a mágica da primeira gravidez é justamente o fato de ainda não estarmos “contaminados” por noites mal dormidas, problemas com a amamentação, cólicas, etc….

Não pense que eu estou me fazendo de louca, ok? Sim, são muitas as variáveis que entram em cena com o nascimento do baby e não é fácil m-e-s-m-o como em propaganda de aleitamento materno e novela. Não vou deixar de enfatizar aqui que para as mulheres ainda é (e acho que sempre será)  “pior”. Nós geramos, nosso corpo sofre modificações, nós amamentamos, nós sentimos, nós parimos, nós temos um “bum” hormonal e eu poderia listar muitas outras coisas, mas hoje não! Hoje eu quero aproveitar e pedir desculpas publicamente, rsss…

Acho que exageramos no domingo em ficar falando como ter filho é cansativo, falando da falta de privacidade, se pensar direito não faz…sabe essas coisas que falamos? Tem fases que são mais difíceis, mas é uma delicinha ter filho e, como eu já disse por aqui, não consigo imaginar mais a minha vida sem a pequena.

Hoje somos (mulheres e homens) muito individualistas, é um momento em que ser bom e qualificado não basta  para conseguir um bom cargo e salário. Damos um duro danado para sustentar nossas famílias, os horários de trabalho muitas vezes são abusivos, o comprometimento e o profissionalismo é confundido com semi-escravidão, manter o padrão de vida é duro, temos nossa liberdade, muito entretenimento, não dormimos mais com o por do sol, o custo de uma pessoa para ajudar com as atividades domésticas é alto e é conflitante ter um ser pequenino que depende exclusivamente de nós.

Esse conflito é natural, difícil. Quem nunca se questionou da decisão de ser mãe e pai e, para ser sincera, acho que nem todo mundo “serve para coisa”, mas cada um sabe o que faz, né? Eu estava resolvendo uns pepinos no centro da cidade e vi uma mãe com um bebê que certamente tinha algum problema, e aí caiu minha ficha. Poxa! Me senti uma ridícula de às vezes ficar me lamentando, de tirar par ou ímpar com o marido para ver quem troca a fralda… Porque somos assim? Por que eu sou assim?

No dia-a-dia esquecemos das dificuldades da vida, tem pessoas que têm problemas reais. Nossa sociedade é triste no sentido de não dar tratamento, oportunidade e apoio adequado para as famílias e crianças que tenham qualquer mini-síndrome.

Eu passei por conflitos com o nascimento da minha filha, mas hoje eu vejo todo o retorno que ela me proporciona. Sou melhor por ela, sou melhor com ela ao meu lado. Ufa… já me sinto bem melhor! (momentos de loucura pessoal)

psiloveyou

Amigos grávidos, toda felicidade do mundo para essa nova pequena que está chegando. Bjs!!

Deixe um comentário

Arquivado em Gravidez

Chá de bebê – lista de enxoval ou calculadora de fralda ?

blogchadefralda Gentemmm!
Me empolguei com o Baby Shower:)) Sei que não é fácil decidir se o chá vai ser de fralda ou de bebê, mas é importante pensar na sua necessidade imediata. Bem, independente da escolha nós estamos aqui para te ajudar! Nesse momento ajuda é fundamental, principalmente das suas amigas, parente ou qualquer pessoa próxima que teve filho recentemente e está por dentro das novidades e do que é realmente fundamental para o bebê. Evitando assim não esquecer presentinhos que serão muito úteis.
“Uma lista de presentes ideal não pode deixar de fora os itens básicos, principalmente de higiene, acessórios para alimentação e até roupinhas – como body, macacão e meias. Fraldas de qualidade também são essenciais, já que estarão em contato com a pele delicada do seu bebê durante praticamente todo o dia – não se esqueça de pedir a quantidade ideal de cada tamanho, afinal, seu pequeno crescerá rápido e precisará de diferentes medidas ao longo dos meses.
Os demais itens vão depender do que a mamãe já comprou ou ganhou e do quanto ela acredita que os convidados podem gastar, podendo inclusive pedir produtos um pouco mais caros, mas igualmente importantes, como a banheira. Os presentes também vão ser definidos de acordo com o número de convidados – em uma festinha mais intima, com poucos amigos e familiares, deve-se priorizar os itens mais importantes. ” Pampers
Para ajudá-la nessa importante tarefa, preparamos duas listas contendo os principais itens para receber o seu bebê independente da sua escolha. Confira:
 
Chá de Fraldas
Se essa for a sua opção eu tenho um conselho: reserve muito espaço para guardar as fraldas porque elas realmente ocupam espaço!
1. Gente! No site do pais&filhos você coloca o número de convidados e o milagre acontece, clica aqui e teste. (fiz a simulação para 30 pessoas com 1 pacote por pessoa e o resultado foi 6 pacotes RN, 15 pacotes P e 9 tamanho M, mas eu trocaria a opção RN por G,  pois vc não vai saber ao certo no momento do Chá o peso que o baby vai nascer e as vezes nem dá tempo de usar muito a RN. Acho que o ideal é comprar esse tamanho de acordo com a necessidade do baby).

2. O site Guia do Bebê é bem bacana porque você coloca o peso do bebê e ele faz a estimativa de dias que pretende viajar com o baby, acho mais apropriado para viagem mesmo e para fazer o calculo para o chá não serve, mas fica a dica aqui).

Chá de Bebê
Se essa for a sua opção, não pense duas vezes antes de recorrer as lojas especializadas porque com certeza as vendedoras estarão aptas para  te dar uma força  na escolha dos produtos. Facilita bastante para os convidados  deixar na própria loja a lista de presentes, porque sempre tem alguém que tem dificuldade em comprar e escolher artigos para baby. Você pode colocar no convite o nome das lojas em que seus artigos estão disponíveis e acho que uma opção online também é considerável hoje em dia. Seguem minhas dicas de lojas em Florianópolis: Shanon, Lua de Papel e  Cegonha. Online eu curto a Mercado do Bebê,   Novo Bebê,  Alo Bebê.
Higiene e Bem-Estar
– barras de sabonete neutro
– saboneteira
– xampus para bebê
– óleo para bebê
– toalha de banho com capuz
– escova de cabelo
– caixas de cotonetes
– creme para prevenção de assaduras
– termômetro
– bolsa de água quente
Para o quarto do bebê
– lençóis para berço
– cabides
– manta
– moisés
– berço
– trocador
– cadeira de balanço
– sofá ou poltrona
– álbum
Alimentação/ Cuidados bucais 
– chupeta com bico ortodôntico
– babador
– mordedores de borracha
– conjunto de pratos
– copo com tampa, alças e bico
– cadeirão
– travesseiro para amamentação
Roupinhas e acessórios
 – meias
– bodies
– pijamas
– sapatinhos
– calças
– gorrinhos / touquinhas
Prontinho pessoal, agora não tem mais erro né? Ficou fácil organizar a lista de presentes ou o fracionamento das fraldas x convidado. confira ainda as nossas dicas para organizar o evento, clique aqui. Não tenho dúvidas que o seu chá será um sucesso!
Bjs!

1 comentário

Arquivado em Gravidez

DIY – Bolo de Fraldas

Entrando na onda dos últimos posts de chá de Bebê ( Chá de Fralda & Bebê   +  Lista de enxoval + Calculadora de fralda), hoje vamos aprender a fazer um Bolo de Fraldas. Vou confessar que eu não fiz, mas também vou confessar que quando eu estava grávida eu vivia em um mundo paralelo, tipo uns dois fins de semana antes do meu chá de fraldas fiquei internada 48hs para aplicar corticoide. Eu comecei a fazer os orçamentos no prorpio hospital porque tinha levado meu pc. Não quero me fazer de coitadinha, mas assim  fica fácil para vcs deduzirem que a minha cabeça estava sempre em pane considerando a possibilidade de ter um parto prematuro.

Bolo de fraldas é super frufru né? Ok, eu entendo que não é todo mundo que gosta de tanto frufruuu, mas eu amo (rsssss) e como sei que essas receitas de DIY facilitam a nossa vida naqueles momentos de desespero, resolvi postar.

Podemos usar o bolo de fraldas em diversas ocasiões (aniversários, chá de fralda, batizado, café com as amigas na volta da maternidade) e fica lindo de morrer independente do estilo que você seguir.

Afinal, esses momentos são especiais e únicos e merece ser celebrado do jeito que você quer.  Para quem ainda não conhece, o bolo de fraldas consiste em usar fraldas descartáveis (e algumas vezes, até de pano) para formar um “bolo”. Além de deixar a decoração do seu evento ainda mais bonita, pode ser um ótimo presente para aquela amiga ou parente que está esperando bebê.

O mais bacana é encontrar uma harmonia nos enfeites que você escolheu para enfeitar seu bolo para que ele fique ainda mais atraente (a estrutura para montar é a mesma, o que muda é a forma como você vai decorá-lo) .

Separe: + ou –  40 fraldas, fitas, 1 tubo (aquele que fica no meio do papel toalha), laços, artigos do enxoval, pelúcias, papelaria, elásticos de dinheiro, um pedaço de papelão cortado em formato redondo ou uma forma de bolo…use a imaginação! Vamos aprender seguindo o tutorial:

Image

ImageImageImageAgora dois vídeos que são rápidos e ótimos e ensinam de uma forma mais completa a fazer dois bolos de fraldas de maneira diferente, confere:

Veja algumas ideias inspiradoras:

Este slideshow necessita de JavaScript.

*imagens do Google e WikiHow

Agora coloque a mão na massa, ou melhor, nas fraldas e faça já o seu! Bjs!

Deixe um comentário

Arquivado em DIY, Gravidez

Você tem amigos que não têm filhos?

DISCLAIMER: eu não escrevi o texto acima como reação ao texto da revista Time. Eu nem li o artigo da revista Time porque não encontrei o texto completo, apenas a introdução (e também ainda não tive tempo ou saco suficiente para procurar com calma). O meu texto foi uma reação à pergunta descrita no início do texto. Happy reading!

2012_friends_with_kids_006

 

Foto do filme Friends With Kids, aqui traduzido como Solteiros Com Filhos

Passeando pela blogosfera, bati o olho na seguinte pergunta: “pessoas que têm filhos conseguem permanecer amigos com aqueles que não têm filhos?” e pensei “hmm, tá aí uma boa pergunta”. A resposta é “sim, claro”, mas não é tão simples assim. Alguma coisa muda, muda nas duas partes. Muda na forma que o teu amigo ou amiga te enxerga e muda em você porque uma mudança enorme, gigantesca e espaçosa entrou na sua vida para, tomara, nunca mais sair enquanto você viver. Eu tenho amigas que não têm filhos, várias, mas eu não consigo fingir que nada mudou. Mudou, mudou mesmo. Eu mudei. Eu não consigo deixar de pensar que para elas eu devo parecer uma chata de galocha. De galocha e com um bebê a tiracolo (ou no sling). Uma pessoa que só sabe falar sobre filhos. Sobre ser mãe. Sobre fralda. Sobre amamentação, depressão pós-parto, estrias na barriga e papinha de neném. Sobre divisão de tarefas em casa. Sobre feminismo e maternidade. O problema é que eu falo muito sobre coisas que não tem nada a ver com esse universo. E eu faço coisas que não tem a ver com ele também. Mas assim, no final do dia eu tenho uma filha e tudo o que eu fizer vai levar esse “detalhe” em consideração. Eu fico com a impressão de que às vezes as pessoas acham que eu não leio ou faço qualquer coisa que não exista dentro do “universo motherhood”. E sabe o que? Às vezes é assim mesmo. Tem dias que eu fico numa correria e não dá tempo de ler notícias. Acabo vendo alguma coisa na TV no fim do dia, mas nem sempre eu consigo sequer prestar atenção ao que a jornalista está dizendo porque estou cansada, porque liguei na notícia mas preferia estar assistindo a um filme, então estou sonhando acordada em vez de processar que o Irã tem um novo presidente e aquele mala do Ahmadinejad vazou. Às vezes chego a um lugar e as pessoas “child-free”, como a revista Time os chamou na capa, estão conversando e falando de coisas interessantíssimas que só pessoas sem filhos conseguem conversar (só que não, porque elas são pessoas normais e não têm superpoderes que as pessoas que têm filhos não têm) e eu acabo comentando alguma coisa engraçada que a Alis fez porque alguma coisa no papo me lembrou dela e todo mundo me olha como se eu fosse uma alienígena porque eu sinto prazer em ter uma filha. Veja bem, deixa eu explicar uma coisa BEM real: essas noias são minhas. Muito provavelmente ninguém acha que eu sou uma alienígena, talvez nem todo mundo me ache uma chata e talvez até passe batido para as pessoas que eu tenho uma filha. Mas é que eu não posso deixar de achar que, tendo me afastado de algumas pessoas queridas que não têm filhos, virei uma chata assim que me tornei mãe. Veja bem (parte II), eu não acho que sou de fato uma chata, mas eu não sou o café com leite de todo mundo, eu entendo isso, só que tem um detalhe: nem todo mundo me agrada também. Eu certamente virei uma chata para algumas pessoas que não tem filhos, e não para todas porque tenho amigos e colegas child-free que são fenomenais e sabem que existe uma Melina com filha e uma Melina que tem vida própria (e que ainda assim tem uma filha). E tenho colegas e amigos child-free que não conseguem enxergar isso e criaram uma certa distância. Paciência. Faz parte. Mas a divisão das pessoas em grupos “child-free” e “acorrentadas aos filhos” me parece uma baita falta de criatividade em enxergar que as pessoas são muito mais complexas e interessantes, independentemente de terem filhos ou não.

Estou viajando ou é isso mesmo? A resposta para a pergunta do título é sim, mas isso não significa que seja uma resposta simples: requer visão além do alcance e dedicação. E vale, vale a pena.

2 Comentários

Arquivado em Vida de mãe

Chá de Bebê & Fralda

Hey Girls!

Antes de começar queria dizer que comecei a fazer esse post e tem muitos detalhes que envolvem o tema e que podem virar outros posts para ajudar as futuras mães ou organizadoras de chá de fraldas, então resolvi publicar esse contando a minha experiência e na sequência vamos add mais infos e ideias em outros posts ok?

O Chá de bebê/ fralda é um momento super divertido e um evento super “útil” durante a gravidez. No meu caso, optei por fazer o chá de fralda e sinceramente acho que vale muito m-a-i-s a pena. Sabe por que?

* Fica bem mais fácil de organizar;  eu preferi comprar o enxoval do baby fora porque ficou mais barato; não gostava da ideia de ter que sair trocando os presentes;  acho mais “justo” o valor de uma pacote de fralda para os convidados*

Bem, esses foram alguns dos motivos que me levaram a optar por fraldas e foi ótimo! Quando a Valentina fez 1 ano eu ainda tinha fralda :))

Quem acompanha o blog sabe que depois do 5 mês fiquei de repouso parcial, então resolvi simplificar.  Optei por contratar uma empresa que ficou responsável pela decoração, comes & bebes ( o contato está aqui e eu super indico porque a Karina Carioni é ótima!). Foi simples, mas prático porque essa parte é a que realmente dá trabalho.

Vou confessar que fiquei um pouco frustrada na época, eu  tinha  pesquisado mil possibilidades de decoração, mas fiquei sobrecarregada porque resolvi abraçar a causa e fazer tudo sozinha. Outro erro que cometi foi deixar o chá de fralda para o mesmo mês da entrega e pagamento do quartinho da minha filha. O resultado foi o peso na consciência de gastar $$$. Usando bem a criatividade dá fazer uma festinha bem legal por um valor razoável. Olha eu barriguda aí:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vamos ao check list que “roubei” do site da Pampers  (porque é muito bom e merece ser “roubado”):

– Defina a data
Muitas mamães realizam o Chá de Fraldas no último trimestre da gravidez, quando já sabem o sexo do pequeno e também porque querem mostrar o barrigão para todo mundo. Os melhores meses são o sétimo e o oitavo, quando o desconforto inicial já passou e o dia previsto para o nascimento do bebê ainda não está tão próximo. Se o evento estiver sendo organizado por uma amiga ou parente e não for uma festa surpresa, não esqueça de combinar com a mamãe uma data que seja conveniente a ela e pessoas mais próximas.
– Escolha o local
Você prefere uma reunião mais íntima em sua casa ou uma grande festa? Embora a primeira opção ainda seja mais comum, o Chá de Fraldas pode ser feito em restaurantes, bares, parques ou até discotecas para muitos convidados.
– Leve em conta o seu orçamento
Os gastos devem ser um dos primeiros pontos a levar em conta, já que a gravidez é normalmente um período em que eles ficam um pouco acima da média. O fato de não poder investir muito no Chá de Fraldas não significa que você deve deixá-lo de lado! Com criatividade é possível fazer uma comemoração especial sem gastar muito. (Viram? sou da mesma opinião! Lembre-se do meu erro, não deixe o chá de fraldas coincidir com a chegada do quartinho do bebê, ou compra do enxoval,  porque isso significa muita saída de $$ ao mesmo tempo).
 
– Defina o tema
 A tendência do Chá de Fraldas temático veio para ficar e estabelecer o tema da festinha é importante porque servirá como base para toda a organização: decoração, lembrancinhas, detalhes do cardápio, afinal não tem nada mais fofo do que uma festinha em que todos os elementos se harmonizam.
– Delegue atividades
Essa dica vale tanto se você, mamãe, está organizando o Chá de Fraldas ou se é sua melhor amiga, mãe, o papai, etc. Independente de quem esteja no comando, dividir as tarefas é fundamental. Muitas amigas vão adorar ajudar na organização e fazer parte desse momento especial.
– Confirme a presença dos convidados
Esse é um dos pontos mais importantes, porque te ajudará a definir o cardápio, as brincadeiras e as lembrancinhas; assim você garante que não vai faltar nada!
– Prepare a lista de presentes
A lista de presentes é um dos pontos mais importantes do Chá de Fraldas, tanto para a mamãe, que terá a oportunidade de receber itens fundamentais para o seu bebê, e para os convidados, que não precisarão quebrar a cabeça pensando no que comprar. Se preferir uma festa mais íntima, o chá de fraldas é uma opção mais simples, mas que também pode ser muito divertida. Para ter certeza de que não está esquecendo nada ou definir as quantidades, confira a lista que preparamos para você!
– Envie os convites
Agora que você já definiu tudo – a data, o lugar e a lista de presentes -, prepare os convites (lembre-se de seguir o tema escolhido!) e envie-o aos seus convidados. (Duas amigas minhas ficaram encarregadas de fazer a arte do convite e ficou lindo! Fizemos em formato de foto 10×15 e enviei por email para a maioria dos convidados. Isso facilita muito a vida da grávida). Olha ele aí:convite
– Escolha o cardápio
O cardápio do Chá de Fraldas vai variar de acordo com o tipo de reunião, o orçamento e o horário. Uma boa opção é escolher um menu saudável e balanceado, com lanchinhos naturais e sucos – e alguns docinhos também, já que ninguém é de ferro. (Eu fiz uma café de tarde, mas se fosse hoje eu faria uma almoço e não convidaria somente as meninas, mas os namorados e maridos também, assim o casal faz uma despedida dos amigos (rsss), porque nos primeiros meses de vida do baby a vida social fica um pouco restrita).
– Planeje as brincadeiras
Um dos grandes momentos do Chá de Fraldas é sem dúvida a hora das brincadeiras. Você pode apostar nas mais tradicionais, como adivinhar os presentes ou tentar acertar o tamanho da barriga, como desenvolver seus próprios jogos. Recomendamos auguns aqui! (eu não fiz brincadeiras, sinceramente não curto nem um pouco riscar barriga e pagar mico grávida, prefiro fazer uma social com o pessoal, mas sei que tem grávidas que esperam ansiosamente por esse momento e acho que cada um tem que fazer o que gosta mesmo).
– Prepare a decoração
Não há como negar: a decoração exerce um papel fundamental no Chá de Fraldas. Ela faz com que as fotos fiquem ainda mais bonitas, transforma o ambiente em um lugar acolhedor e dá um toque pessoal à celebração. A dica é soltar a imaginação e seguir o tema escolhido. (se fosse hoje, como disse antes, faria uma almoço e focaria em uma mesa de doces bem decorada com aqueles detalhes de papelaria personalizada que fica muito f-o-f-o! Apostaria também nas toalhas e enfeites de centro nas mesas combinando).
– Escolha as lembrancinhas
Elas são o toque final da festa e farão com que todos os participantes se lembrem da celebração da chegada do bebê. ( Gente! lembrancinha virou um negocio da China e gera um certo investimento, mas dá para usar a criatividade e fugir dos padrões estabelecidos).
A Pampers preparou um check-list para você imprimir e marcar tudo que já está pronto e o que ainda está pendente, assim a organização do chá de bebê vai ficar ainda mais fácil. Baixe seu check-list agora!
Veja aqui algumas ideias de temas e decoração! (É só clicar nas fotos para ampliar)
Espero ter dado um help para vocês, bjs!
post não patrocinado

1 comentário

Arquivado em Festa Infantil, Gravidez

Organização x Planejamento = Sucesso

Gente, às vezes meu dia começa na velocidade 5555, e hoje foi um deles! A Valentina acordou cedo e começou a fazer um mega drama porque meu marido saiu para trabalhar. Para acalmá-la e conseguir deixar tudo pronto eu “permiti” que ela fizesse bolinha de sabão em casa. Imaginaram a cena? O chão todo molhado, ela m-e-g-a entretida e eu ignorando a zona para poder me arrumar, lavar a louça, arrumar a roupa, deixar a bolsa da escola pronta, ufa! Tem um post da Daniela Forloni do site It mãe que fala das chamadas tarefas invisíveis, vale a pena conferir e mandar o link para os maridos!

Eu tenho cada vez mais certeza que quem é mãe e não tem uma empregada que chega cedinho e dá uma geral na casa ou entretém o baby (que é o meu caso) tem que ter uma baita organização para não transformar o dia-a-dia em um pequeno inferno.

Exemplo, ontem eu resolvi dormir e deixei tudo de pernas para o ar, mas se eu tivesse arrumado tttudooo hoje na parte da manhã poderia ter dado mais atenção para minha filha e evitado que ela ficasse implorando colo e atenção. No fim das contas ela e eu ficamos estressadas.

Eu sempre falo isso e é total clichê, mas organização e planejamento é fundamental para quem tem um baby porque, caso contrario, você pode correr o risco de ficar maluca.

Bem meu post matinal era sobre outra coisa, mas mudei tudo :( Eu adorei essa dica! Achei interessante e pratico para substituir o Nescafé ou usar para bater e fazer um café gelado. As vezes o dia começa tão corrido que fica difícil ate fazer um café né? Por aqui já tenho aproveitado o restinho da café e tem me ajudado bastante nos momentos de apuro. Confere essa dica:

Image

Bjs!!

1 comentário

Arquivado em Alimentação & Saúde, Vida de mãe

Receita de Papinha de frango, arroz, ervilha, cenoura e espinafre

papinhaOie!

Gente eu sou do tipo que adora devorar as sobras de sopinhas e papinhas que fazemos para a pequena,  na realidade demos uma adaptada no menu aqui em casa e sempre fazemos algo que ela possa comer para evitar de ter que preparar dois pratos e lavar muita louça.

Bem, como aqui em Floripa tá super frio e passamos a semana com resfriado, resolvi pegar essa receitinha na net que é super nutritiva.

Vamos tentar?

Papinha de frango, arroz, ervilha, cenoura e espinafre

 Ingredientes

– 1 colher de sobremesa de óleo vegetal

– 1 colher de chá de cebola picada

– 2 colheres de sopa de frango cortado em cubos pequenos

– 1 colher de sopa de arroz cru lavado

– 1 colher de sopa de ervilha fresca

– ½ cenoura pequena picada em cubos

– 2 colheres de sopa de espinafre picado

Modo de preparo

Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola e o frango. Acrescente em seguida o arroz, a ervilha e a cenoura. Cubra com água. Tampe a panela e cozinhe até que todos os ingredientes estejam bem macios e com um pouco de caldo. Junte o espinafre e cozinhe por mais 5 minutos. Amasse todos os ingredientes com um garfo e sirva.

Rendimento: 1 ou 2 porções

Quem gostou? Nós adoramos! Não coloquei fotos reais pq o cel tá sem bateria e o carregador ficou no carro :( Preguiça de enfrentar o vento Sul!

Bjs!

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentação & Saúde