8 perguntas para você levar para a sua primeira consulta com a obstetra!

Image

Às vezes a gente aparece na primeira consulta com a obstetra e nem sabe bem o que perguntar de tanta ansiedade para ver a barriga crescer, saber o sexo do bebê, montar o quarto, a casa e parir de vez! Pois bem, pensei numas perguntas que eu fiz ou que gostaria de ter feito na minha primeira consulta com a obstetra, olha só:

1. Qual é a recomendação médica quando o assunto é ganho de peso? Quanto devo ganhar em cada trimestre para ter uma gravidez tranquila?

2. O que é que eu devo deixar de comer, se for o caso, e o que é bom que eu coma durante a gravidez para garantir a minha saúde e a saúde do bebê? (PS: sei que grão de bico é bom para a formação do tubo neural, então me acabei no hommus durante a gravidez).

3. Eu deveria prestar atenção a sintomas ou a algum sintoma em especial? Se for o caso, o que devo fazer no caso de algum desses sintomas aparecerem?

4. Meu pai é diabético, é uma doença que corre solta na minha família paterna, devo tomar algum cuidado em especial para não desenvolver diabetes gestacional?

5. Quais são as minhas opções de parto?

6. Qual é a melhor forma de entrar em contato com você? Se eu tiver alguma questão urgente, posso te procurar no celular? Para dúvidas menos urgentes, posso te enviar um e-mail e busca de esclarecimentos?

7. Quais são os ultrassons que vou realizar no decorrer da gravidez?

8. Li em algum lugar que dormir para o lado direito quando a barriga está grandona pode ser ruim para o bebê porque pressiona uma veia importante, é verdade? (Passei a gravidez inteira dormindo para o lado esquerdo por causa do que li/ouvi, mas nunca confirmei!).

Image

Essas foram as perguntas que fiz/não fiz/gostaria de ter feito na minha primeira consulta depois que descobri que estava grávida. Aliás, eu não sei se já disse isso aqui no blog, mas a minha gravidez foi um dos períodos em que me senti melhor na vida. Sim, no final eu estava cansada, um pouco mais inchada, louca para conhecer a Alis, mas no geral (tirando o enjoo dos primeiros meses – detalhe que não vomitei nem mesmo uma vez) eu me senti bem, super disposta, bonita, feliz e leve, contrariando vários depoimentos de mães que não se sentiram assim. O que eu quero dizer com isso é que cada gravidez é pessoal, intransferível e vai trazer sensações distintas para cada pessoa. As dúvidas que cabem para mim talvez nem façam sentido para algumas pessoas, mas acho que saber das dúvidas dos outros pelo menos indica alguns possíveis caminhos que podem ser tomados na primeira consulta (ou na terceira, quarta, quinta etc).

Happy pregnancy, pessoas! ;)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Gravidez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s