Você tem amigos que não têm filhos?

DISCLAIMER: eu não escrevi o texto acima como reação ao texto da revista Time. Eu nem li o artigo da revista Time porque não encontrei o texto completo, apenas a introdução (e também ainda não tive tempo ou saco suficiente para procurar com calma). O meu texto foi uma reação à pergunta descrita no início do texto. Happy reading!

2012_friends_with_kids_006

 

Foto do filme Friends With Kids, aqui traduzido como Solteiros Com Filhos

Passeando pela blogosfera, bati o olho na seguinte pergunta: “pessoas que têm filhos conseguem permanecer amigos com aqueles que não têm filhos?” e pensei “hmm, tá aí uma boa pergunta”. A resposta é “sim, claro”, mas não é tão simples assim. Alguma coisa muda, muda nas duas partes. Muda na forma que o teu amigo ou amiga te enxerga e muda em você porque uma mudança enorme, gigantesca e espaçosa entrou na sua vida para, tomara, nunca mais sair enquanto você viver. Eu tenho amigas que não têm filhos, várias, mas eu não consigo fingir que nada mudou. Mudou, mudou mesmo. Eu mudei. Eu não consigo deixar de pensar que para elas eu devo parecer uma chata de galocha. De galocha e com um bebê a tiracolo (ou no sling). Uma pessoa que só sabe falar sobre filhos. Sobre ser mãe. Sobre fralda. Sobre amamentação, depressão pós-parto, estrias na barriga e papinha de neném. Sobre divisão de tarefas em casa. Sobre feminismo e maternidade. O problema é que eu falo muito sobre coisas que não tem nada a ver com esse universo. E eu faço coisas que não tem a ver com ele também. Mas assim, no final do dia eu tenho uma filha e tudo o que eu fizer vai levar esse “detalhe” em consideração. Eu fico com a impressão de que às vezes as pessoas acham que eu não leio ou faço qualquer coisa que não exista dentro do “universo motherhood”. E sabe o que? Às vezes é assim mesmo. Tem dias que eu fico numa correria e não dá tempo de ler notícias. Acabo vendo alguma coisa na TV no fim do dia, mas nem sempre eu consigo sequer prestar atenção ao que a jornalista está dizendo porque estou cansada, porque liguei na notícia mas preferia estar assistindo a um filme, então estou sonhando acordada em vez de processar que o Irã tem um novo presidente e aquele mala do Ahmadinejad vazou. Às vezes chego a um lugar e as pessoas “child-free”, como a revista Time os chamou na capa, estão conversando e falando de coisas interessantíssimas que só pessoas sem filhos conseguem conversar (só que não, porque elas são pessoas normais e não têm superpoderes que as pessoas que têm filhos não têm) e eu acabo comentando alguma coisa engraçada que a Alis fez porque alguma coisa no papo me lembrou dela e todo mundo me olha como se eu fosse uma alienígena porque eu sinto prazer em ter uma filha. Veja bem, deixa eu explicar uma coisa BEM real: essas noias são minhas. Muito provavelmente ninguém acha que eu sou uma alienígena, talvez nem todo mundo me ache uma chata e talvez até passe batido para as pessoas que eu tenho uma filha. Mas é que eu não posso deixar de achar que, tendo me afastado de algumas pessoas queridas que não têm filhos, virei uma chata assim que me tornei mãe. Veja bem (parte II), eu não acho que sou de fato uma chata, mas eu não sou o café com leite de todo mundo, eu entendo isso, só que tem um detalhe: nem todo mundo me agrada também. Eu certamente virei uma chata para algumas pessoas que não tem filhos, e não para todas porque tenho amigos e colegas child-free que são fenomenais e sabem que existe uma Melina com filha e uma Melina que tem vida própria (e que ainda assim tem uma filha). E tenho colegas e amigos child-free que não conseguem enxergar isso e criaram uma certa distância. Paciência. Faz parte. Mas a divisão das pessoas em grupos “child-free” e “acorrentadas aos filhos” me parece uma baita falta de criatividade em enxergar que as pessoas são muito mais complexas e interessantes, independentemente de terem filhos ou não.

Estou viajando ou é isso mesmo? A resposta para a pergunta do título é sim, mas isso não significa que seja uma resposta simples: requer visão além do alcance e dedicação. E vale, vale a pena.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Vida de mãe

2 Respostas para “Você tem amigos que não têm filhos?

  1. Adorei! E não, você não está viajando. Muitas vezes me sinto assim! :D
    Beijos Patty

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s